Paróquia Bom Jesus

PALAVRINHA CARINHOSA DO PADRE

 

Meus Queridos filhos e filhas espirituais da Paróquia Bom Jesus e do nosso extraordinário Brasil de Deus. 

 

Neste 20 de Julho comemoramos o Dia da Amizade, data proposta para celebrar as relações amigáveis entre as pessoas. A celebração foi idealizada por Ramón Bracho em 1958 no Paraguai, mas a data se consolidou mesmo com o empenho de Enrique Febbraro no dia 20 de julho de 1969, chegada do homem à lua. Enrique considerou uma realização que demonstrou ao Mundo que se o ser humano se unir com seus semelhantes, não há objetivos impossíveis. 

 

Os Amigos, segundo o poeta português de Lisboa, Fernando Pessoa, são imprescindíveis. Diz ele que os amigos devem ser metade loucura, metade santidade. Deve-se escolhê-los não pela tonalidade da pele, mas pela pupila de brilho questionador e cor inquietante. Deve-se escolher os amigos por suas faces transparentes e alma exposta. 

 

Não devemos almejar somente ombro amigo, mas acima de tudo Alegria! 

 

AMIGO que não RI junto, não sabe SOFRER junto. 

 

Amigos devem ser metade humor, metade seriedade. Devemos almejar amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Eu não quero amigos adultos, nem chatos! Quero-os metade juventude e a outra metade velhice. Crianças, para que não esqueçam o valor da brisa no rosto, e gente clássica, de cabelos grisalhos, sulcos de História na face adulta, para que nunca tenham pressa. 

 

Tenho amigos para que eu saiba quem sou, pois vendo-os loucos e Santos, bobos e sérios, adolescentes ou velhos, nunca me esqueça de que a normalidade é uma ilusão imbecil e estéril. 

 

Nesta semana fiz uma retrospectiva da Vida e conclui que sou homem de pouquíssimos amigos! Isto porque na maturidade da Vida a gente aprende com a própria Vida a diferença abismal entre Amigo e Colega! Colega tenho centenas. Defeito meu ou a gente com o tempo vai ficando mais seletivo? Dos tempos de Escola, não trago nenhum nome de amigo na Agenda da Existência Humana. Servi as Forças Armadas e transformamo-nos em fantasmas no Calendário do Tempo. 

 

Aristóteles, um dos três grandes filósofos gregos, ao lado de Platão e Sócrates acreditava que a Amizade é o ingrediente mais importante de uma Vida feliz, mesmo para quem tem tudo que o Mundo pode oferecer. 

 

Aristóteles sugeriu um interessante exercício pedindo que cada pessoa escrevesse uma lista de companheiros, o parceiro, o amigo mais antigo, o professor, os vizinhos, Neste Grupo tão vasto de relacionamentos, quem poderia ser considerado  verdadeiro amigo? 

 

O que hoje sei é que tenho amigos de verdade, poucos, é sério, mas pense você em gente espetacular. São amizades extraordinárias que nos lembram como éramos na infância, e a nossa infância nos dá muitas pistas de quem somos como adultos. 

 

Um “velho amigo” é um guardião de memórias. Velhos amigos são partes imprescindíveis de nós mesmos, mas que estamos sempre correndo o risco de esquecer. 

 

Dos meus tempos idos de Grupo de Jovens e vivência em família, meus primos foram sempre meus melhores amigos, como o são até hoje, além do Rogério de Oliveira, de Uberaba, parceiro e irmão. Dos tempos de serviços em Hotelaria, trago na lembrança e no coração o José Humberto e a Neusa Magalhães. Dos tempos de Formação Académica no Seminário, fomos uma turma imensa, mas contabilizo de modo particular o Padre Joaquim e o Padre Gilson, irmãos de Ordenação Sacerdotal. Cada um dos meus amigos funcionam como uma ligação a uma versão anterior a mim mesmo que é inacessível no dia a dia, mas que contém uma História extremamente importante porque há amigos que são tão queridos como irmãos, verdadeiros presentes de Deus neste Mundo tão escasso de personalidade. 

 

Nestes tempos difíceis de letalidade pandêmica e de distanciamento social obrigatório, o próprio tempo nos proporciona a ocasião de avaliação. Quando este indecente do Coronavírus for extirpado como um câncer asqueroso, voltaremos a alguma normalidade, perceberemos quão fácil é passear com várias pessoas ao longo da Vida e prezaremos mais a qualidade do que a quantidade em si. Difícil será entender que raríssimas destas pessoas vão te aceitar e te dedicar Amor simplesmente pelo que você é e não pelo que tem. Ainda será fácil viver de superficialidades. Difícil é identificar na multidão quem realmente lhe quer bem nos dias de hoje. Quem te oferece apoio moral, prece ou ombro. O privilégio de se sentir realmente Amado e Querido é para poucos que, um dia, ousaram fazer essa distinção! E este tipo de reflexão me leva a avaliar a mim mesmo como Amigo. Sei o quanto sou intransigente, teimoso e de difícil convivência, mas também sei de minhas virtudes humanas. Hoje sou grato a Deus pelo número surpreendente de pessoas que passaram por minha Vida de já meio Século. Tem gente que vai rir de mim sem condescendência, mas EU creio que melhorei muito nos últimos anos. Sou Gratidão pura. 

 

Dizem as Sagradas Escrituras que Deus procura Adão e Eva ao entardecer no Éden. Os seres humanos foram e são criados para ser “companheiros de Deus” 

 

ONDE VOCÊS ESTÃO? - Pergunta Deus.

E aprenda aqui com este pobre padre caipira: ENQUANTO NÃO ENCONTRARMOS NOSSAS IDENTIDADES DIVINAS, VIVEREMOS DENTRO DE UM PADRÃO QUE SE TRADUZ POR VERGONHA E CULPA. 

 

No primeiro Domingo de Agosto vamos celebrar na Liturgia o Dia do Padre. Se Deus me conceder Vida, até lá escrevo PALAVRINHA CARINHOSA abordando a data, mas hoje quero que você aprenda mais uma coisiquinha miúda comigo: a Vocação primordial do PADRE, em relação ao seu senso do EU profundo, é a de ser enraizado como um CEDRO, de ser tão humanamente humano quanto possível. Nós, PADRES, somos chamados a ajudar as pessoas a encontrar o caminho para si mesmas, e não o conseguiremos a não ser que tenhamos encontrado o nosso. 

 

Por isto, Gente Iluminada, tenha paciência conosco. Vez ou outra uns de nós é capaz de se revestir da falsa imagem de um Deus do Olimpo e anunciar que é ungido a ponto de ter discernimento para separar os bodes das ovelhas. Jesus, no Capítulo 15 do Evangelho segundo São João nos promove de servos para a categoria de AMIGOS. Se o próprio Jesus nos escolheu por AMIGOS e Deus nos chama pelo nome próprio para passear no Jardim, então DEIXE-SE ACHAR e seja GRATO.

 

No Mundo Espiritual a Gratidão nos conecta com Deus. Já no Mundo Natural a Neurociência explica o poder da Gratidão no nosso próprio corpo. Quando geramos sentimentos de Gratidão em nossos pensamentos e preces, ativamos o sistema de recompensa no cérebro localizado numa área chamada Núcleo Accubens. Este sistema é responsável pela sensação de bem estar e prazer no corpo. Quando o cérebro identifica que algo de bom aconteceu, que fomos bem sucedidos em um projeto ou que existem determinadas coisas que merecem reconhecimento e há gratidão, ocorre então a liberação de Dopamina, um importante neurotransmissor que estimula a sensação de prazer.

 

A Ciência comprova que as pessoas que manifestam Gratidão vivem com elevados níveis de emoções positivas, satisfação com a Vida, otimismo e vitalidade. Por outra via neural, a Gratidão estimula as vias cerebrais para a liberação de outro hormônio chamado Ocitocina que estimula o afeto, proporciona tranquilidade, reduz a ansiedade, o medo e as fobias. Quem é GRATO tem maior controle dos estados mentais tóxicos e desnecessários.

 

Aprenda: o nosso cérebro não é capaz de sentir ao mesmo tempo gratidão e infelicidade.

 

VOCÊ é QUEM faz a ESCOLHA. O escritor tcheco Milan Kundera escreve que nossos amigos são o nosso espelho.

Vamos estudar um cadiquinho a Lei do Espelho. Primeira Lei: Tudo o que me incomoda, irrita ou quero mudar dentro do OUTRO, na verdade está dentro de mim. Segunda Lei: Tudo o que o outro me crítica ou julga, se me incomoda, então está reprimido em mim e necessário se faz trabalhar nisto. Terceira Lei: Perceba que tudo o que aprecio no outro, o que eu amo nele, também está dentro de mim, e às vezes despercebido. Quarta Lei: Tudo o que o outro me crítica, me julga, me diminui, sem que me afete, pertence a ele!

 

Um amigo verdadeiro não racha com a gente somente a gasolina para um passeio de carro a praia. Racha lembranças, crises de choro, experiências. Racha a culpa, racha segredos. Um amigo não empresta somente o carro. Empresta o ombro, o tempo, o calor e a jaqueta. Um amigo não recomenda apenas um show de música ou um livro, mas recomenda cautela, recomenda um emprego, recomenda um País. Um amigo não dá carona apenas pra festa. Te leva pro Mundo dele e topa conhecer o teu Mundo. Um amigo passa um aperto contigo, mas também passa Réveillon. Um amigo não caminha apenas no Shopping contigo, mas anda em silêncio na dor na ruela estreita do Cemitério quando você sepulta um ente querido. Amigo entra contigo na arena! Um amigo não segura somente a barra, mas te segura a mão, a ausência, a confissão, segura o tranco, o palavrão, o elevador, a alça do caixão. Por isto, eu te digo, vale a pena!

 

Se há algo que esta Pandemia está ensinando a este pobre padre caipira é exatamente isto: Vale a Pena. Aproveite a Vida. Se é complicado, difícil e caro, então vale a pena. Se é uma viagem longa, festa de 85 anos da tia ou Aniversário do filho do seu amigo? Vá, porque vale a pena! Se é o Encontro de 20 anos da Formatura, Amigo Secreto de fim de ano ou Casamento do primo lá em Kathmandu? Vá, porque vale a pena. Embarque no primeiro ônibus, avião ou vagão na locomotiva, pegue carona, fique no Hotel, na casa da tia ou na Pensão da dona Conceição, mas vá, porque vale a pena. Parcela a passagem, dê um jeitinho, se ajeita na carroceria do caminhão, mas vá, porque vale a pena. E sabe por que VALE A PENA? Vale a pena porque nos acostumamos com os encontros tristes. Quando alguém morre, todos vão, por protocolo ou por obrigação. As pessoas vão, se esforçam para ir em sepultamentos, em Caruaru ou em Madagascar. Pedem folga, cancelam a reunião, transferem as datas de entregas de encomendas, e todos se reúnem e se abraçam e choram juntos,.... e é bonito isso! E avalio que também é bom que seja assim, mas é bom que seja assim também nos momentos felizes. É bom estarmos juntos nas celebrações, nas conquistas, nas festas que brindam a Vida. Dando gargalhadas, relembrando histórias, permitindo-nos embriagar pela Alegria despretensiosa de instantes instantâneos de Felicidade e assim vamos juntando as peças na melhor coleção que a nossa existência tem a oferecer: A dos encontros felizes! Pense comigo: Quantos de nós colecionamos encontros infelizes e vamos nos tornando amargos, azedos, solitários, “dispensáveis”.

 

A Vida nos ensina, Gente Iluminada, que devemos ser iluminados. Não podemos nos dar o luxo de recusar aprendizado. Eu mesmo com meio Século de existência humana já ensinei muito e creio que há muito o que aprender. Já sou um VETERANO.

 

A Vida me ensina que viver em coletividade não é fácil, mas pode ser muito gratificante. A Vida me ensina NÃO O PREÇO, mas o VALOR de uma verdadeira Amizade.

A Vida me ensina que grandes homens forjados na coragem também choram.

A Vida me ensina que Familia não é só a de sangue e que a gente ganha irmãos na trajetória da própria História.

A Vida me ensina que SEMPRE tem alguém melhor do que eu.

A Vida me ensina que se eu quero, eu posso e se eu posso, eu faço.

A Vida me ensina que as dificuldades são melhor enfrentadas quando a gente conta com amigos de verdade.

A Vida me ensina e tem insistido em me ensinar a SER HUMANO, e isto é uma DELÍCIA.

 

Não te quero como colega! Te quero como amigo.

 

A Palavra que Deus tem hoje para a sua VIDA é curtinha, porém cheia de Unção: Livro dos Provérbios 17,17.

 

Encerro com minhas Preces Sacerdotais e a minha Benção.

Padre Cláudio Dias.

Dia do amigo (1).png