Paróquia Bom Jesus

Palavrinha Carinhosa do Padre Claudio

 

 

Meus Queridos filhos e filhas espirituais da Paróquia Bom Jesus e amados leitores espalhados pelo nosso Brasil verde e amarelo, verde de Esperança, amarelo de palidez epidêmica!

 

Infelizmente, cumpriu-se o prognóstico de que o Brasil se tornaria um dos epicentros globais da Pandemia. Infelizmente superamos a barreira de dezesseis mil mortes causadas pelo indecente do Coronavírus, uma das maiores marcas de letalidade do Planeta.

 

Enquanto a maior parte do Brasil não sabe quando poderá voltar à normalidade, alguns Estados à beira do colapso no Sistema de Saúde são obrigados a decretar o Lockdown, ou na linguagem caipira, o Tranca-Ruas, política que bloqueia e limita drasticamente o trânsito de pessoas e veículos, suspendendo atividades não essenciais, estipulando punições para o descumprimento das regras.

 

A maioria das Nações que atrasaram a implementação de quarentenas enfrentou grandes apuros, a exemplo da Inglaterra que quase perdeu o seu Primeiro Ministro, Boris Johnson. Houve exceções, como a Coreia do Sul com 50 milhões de pessoas que se tornou exemplo mundial de sucesso no combate à Covid-19 sem a necessidade de decretar o fechamento do comércio.

 

Mas a Coreia dispunha de três grandes trunfos: uma bem desenvolvida indústria de biomedicina para produzir testes em massa, tecnologia para rastrear os últimos passos dos enfermos e identificar potenciais contaminados e a disciplinada cultura oriental, baseada na valorização do coletivo.

 

Lamentavelmente, o nosso País com duzentos milhões de brasileiros não tem nada disso. Eu sei das nossas dificuldades quanto a esta Pandemia, minha Gente Iluminada, mas aguardamos esperançosos por dias melhores. ESPERANÇA!!!

 

O filósofo grego PLATÃO escreveu que não devemos esperar por uma crise para descobrir o que é realmente importante em nossas Vidas. A Esperança, meus caros, é como o amor que nos impulsiona, fortificando nossos passos.

É a primavera que ameniza os rigores mais austeros de nossos invernos psicológicos e emocionais. Ela, sempre ela, faz-nos vislumbrar os dias melhores que nossos sofrimentos impossibilitam descobrir. É possível imaginar o ritmo da mão que lança a semente na terra se não fosse conduzida pelo embalo da Esperança?

 

É possível suportar a dor da saudade e da separação se a Esperança não sustentar a certeza do reencontro?

 

Na minha mensagem do fim de semana passado pedi preces pelos profissionais da saúde ainda mais porque celebramos a Semana da Enfermagem, recordando a baiana Ana Neri, pioneira brasileira neste setor.

 

Como citei Boris Johnson do Reino Unido, gostaria de lembrar mais uma vez que possuímos um dos maiores sistemas universais e gratuitos de saúde do Planeta, o SUS, fruto do mais atrevido e generoso sonho dos autores da Constituição de 1988, inspirado no National Health Service, o serviço nacional da saúde dos britânicos. “Gratuito” é modo de dizer haja vista a sobrecarga de impostos.

 

O nosso Brasil poderia investir muito mais em Saúde, Educação, Saneamento Básico, Segurança Pública, implantação de mais Universidades Federais, Agropecuária e Subsídios aos cientistas brasileiros, mas como aplicar mais, pobre padre caipira, se o nosso País não sabe administrar sequer um “resfriadinho” viral? Se o Brasil priorizar mais na qualidade do que na quantidade já é uma alternativa extraordinária:

 

No Supremo Tribunal Federal há 11 Ministros. Se exonerar 4, permanecem 7 e o 7 é número de perfeição na Bíblia. No Senado há 81 Senadores! Nas próximas Eleições diminuir para 40, outro número bíblico. No Congresso dos 513 Deputados Federais, que fossem eleitos 256.  O número 2 é par perfeito. É o dobro e pode significar sobra como escrito no Livro de Isaias 40,2 e no Apocalipse 18,6. O número 5 lembra o total de dedos na mão e recorda o número dos primeiros cinco Livros das Sagradas Escrituras, o Pentateuco. E o 6 é número imperfeito que representa algo incompleto como também está relacionado aos inimigos de Deus conforme o 1º Livro de Crônicas 20,6, o Livro de Daniel 3,1 e o Apocalipse 13,18.

 

Somente para constar: O Salário mensal de um Ministro da Suprema Corte é superior a R$ 39.000,00 e o de Deputados Federais e Senadores superior a R$ 33.000,00.

 

No texto da semana passada comentei que a Suprema Corte ordenou a soltura de milhares de presidiários e quero fazer a devida correção porque, na verdade, foi o Conselho Nacional de Justiça, Recomendação 62 de 17 de Maio deste ano tão sombrio que propôs aos excelentíssimos juízes conceder liberdade aos presos, grupo de risco nestes tempos de Coronavírus.

 

Mas falemos de Esperança. Em cada aurora que desponta, em cada manhã que renasce, eis a Esperança diante de nós, um convite para mais um dia de Vida, para prosseguir no caminho iniciado, para cada um dar sempre mais um passo em direção dos objetivos propostos pelo coração.

 

Bem vinda seja ESPERANÇA em cada dia que surge. Sem o calor de sua presença e o vigor de sua impetuosidade, até meus passos de caipira não teriam a leveza de seu ritmo e a Vida perderia seu encanto.

 

Nesta semana peço orações pelo padre Lourival dos Santos da nossa Diocese de Santo Amaro, vítima de um enfarto, como também rezemos pelo jovem Frei Bruno, franciscano de São José do Rio Preto e pelo padre Efraim, com 98 anos de idade, de Ipatinga, ambas vítimas da Pandemia. Na Itália, foram cento e onze padres que faleceram vítimas do indecente do Covid-19. Rezemos pelos nossos irmãos religiosos antes de uma boa noite de sono, se bem que segundo pesquisas realizadas por instituições sérias, uma em cada cinco pessoas passou a ter dificuldades para dormir. Insônia, insegurança, medo, sensação de tristeza, neurose, stress, ... tudo isto associado ao fechamento compulsório dentro de casa. Experimentar globalmente os mesmos sentimentos em uma circunstância parecida nos torna mais empáticos com a nossa própria dor e com a dor do outro.

 

Há uns dois meses atrás quando começamos este isolamento social obrigatório, sugeri exposição ao sol. Hoje reafirmo minha sugestão. A luz solar ajuda a regular o hormônio que inibe o sono, a Melatonina. Uma das formas de ajudar o organismo a reagir é abrir as cortinas durante o dia e se expor à luz natural. Deixa ventilar o ambiente! Alimentação frugal duas horas antes de ir para a cama! Nada de café ou refrigerante antes de deitar-se, assim como os alimentos ricos em açúcares. Bebidas alcoólicas? Nem um pingo. Hoje convém beber de quem sabe enfrentar essas coisas e, de algum modo, oferecer otimismo: A Literatura, A Poesia e O Cinema. Desliga a TV quando da transmissão destes telejornais apocalípticos. É desgraceira demais para nossos neurônios. O espírito convulsiona diante de tanta Desgraceira, Inaptidão, Incompetência, Burocracia, ....

 

Quem sou eu para apontar a agulha da bússola da moralidade, mas somente um exemplo é o fato do Tribunal de Contas do Estado exigir prestação de contas financeiras de 198 Prefeituras somente no Estado de São Paulo que fizeram compras sem Licitação, depois de decreto municipal de Calamidade Pública. Cá está o pobre caipira com comentários políticos, mas devemos todos aprender que em tempos de crise, pode-se recorrer ao passado para enxergar de que maneira o presente começa a funcionar como um rascunho, por assim dizer, do futuro.

 

Vou indicar aqui três grandes filmes clássicos: AGONIA E ÊXTASE, de 1965, com Charlton Heston; O ESCARLATE E O NEGRO, de 1983, com Gregory Peck, e O SOL É PARA TODOS, de 1963, também com Gregory Peck.

 

Ainda quanto a insônia, a parafernália eletrônica, inclusive Celular, deve ser desligada antes de as luzes serem apagadas. Apagadas as luzes, quando seus lábios se abrirem em Prece silenciosa, lembre de fazer-se uma pergunta: Em tempo de crise, QUEM é realmente importante na SUA Vida?

 

Pequeno exercício espiritual de hoje é ler nas Sagradas Escrituras e meditar o Livro de Zacarias Capítulo 3, Versículo 10.

 

Faça uma lista de nomes de pessoas que VOCÊ gostaria de ter sob a sombra de sua figueira, de sua videira.

 

Faça uma lista de grandes amigos, quem você mais via há dez anos atrás. Quantos você ainda vê todo dia, quantos você já não encontra mais?

Faça uma lista dos sonhos que tinha, quantos você desistiu de sonhar?

Quantos amores jurados pra sempre, quantos você conseguiu preservar?

Onde você ainda se reconhece, na foto passada ou no espelho de agora?

Hoje é do jeito que achou que seria?

Quantos amigos você jogou fora?

Quantos mistérios que você sonhava?

Quantos você conseguiu entender?

Quantos segredos que você guardava? Hoje são bobos, ninguém quer saber!

Quantas mentiras você condenava?

Quantas você teve que cometer?

Quantos defeitos sanados com o tempo eram o melhor que havia em você?

Quantas canções que você cantava, hoje assovia pra sobreviver?

Quantas pessoas que você amava, hoje acredita que amam você?

 

 

Com minhas Preces e Benção Sacerdotal

Padre Cláudio Dias.