Paróquia Bom Jesus

PALAVRINHA CARINHOSA DO PÁROCO

11º Domingo do Tempo Comum

 

Meus Queridos filhos e filhas espirituais da Paróquia Bom Jesus e amados leitores do nosso País. Antes de tudo gostaria de esclarecer aqui uma pauta com relação a nossa situação atual da Igreja Católica em tempos de Coronavírus. 

 

Uma pessoa, semana passada, por meio do Facebook registrou sua indignação sobre a abertura de Igrejas e a realização de Missas. 

 

A pessoa, cujo nome prefiro preservar no anonimato divulgou em palavras maiúsculas o nojo pelo Clero. 

 

Avalio a palavra NOJO bem pequenina, porém de uma violência extraordinária. Substantivo Nojo: Asco, Repulsa, Náusea, Aversão, Enjoo, Repugnância. Eu nem imagino a razão que levou a pessoa utilizar-se deste termo para expressar sua fúria. Mas não vou entrar no mérito da questão, porém vamos retirar a neblina da dúvida quanto a abertura das Igrejas. 

 

Eu jamais como Sacerdote cometeria a insensatez de desobedecer a uma Lei Governamental e muito menos uma Diretriz Episcopal, ou seja, nunca em sã consciência cometeria uma ilegalidade contra a Justiça ou contra um Decreto do Bispo Diocesano. O Clero recebeu uma Cópia do Ofício do Gabinete do Prefeito, Ofício número 166 cujo assunto é o Termo de Compromisso de Cooperação da Bancada Cristã da Câmara Municipal de São Paulo com a Assinatura de doze vereadores. Considerando o Decreto 59349 de 14 de abril do Ano corrente, em especial o item 55 recomenda LIVRES as atividades religiosas, obedecidas as determinações do Ministério da Saúde. 

 

A partir de 08 de MAIO, vou repetir, 08 de MAIO de 2020 as Igrejas estão autorizadas a permanecerem abertas desde que a lotação máxima de cada templo religioso seja de 30% da sua capacidade. 

 

Para que isto aconteça conforme as diretrizes legais estou celebrando 6 Missas aos Domingos no interior da Paróquia Bom Jesus com 78 pessoas no máximo por Missa. Os lugares de assento estão demarcados respeitando o distanciamento social exigido. 

 

Todas as pessoas são obrigadas o uso de máscara, e quando chega alguém sem o item necessário, a Paróquia imediatamente dispõe a peça para o fiel sem custos. 

 

Uma equipe de acolhida recebe os fiéis na porta principal oferecendo álcool líquido e em gel para a higienização das mãos. 

 

Nossos banheiros dispõem de sabonete líquido e papel toalha. Não há atendimentos individuais, ou seja, Confissões, mas estou sempre à disposição na Paróquia para o Sacramento da Unção dos Enfermos e Eucaristia. 

 

Os microfones são esterilizados com álcool para as Leituras e o microfone do Sacerdote é de uso exclusivo. Mantemos as áreas ventiladas com ventiladores ligados e janelas abertas. 

 

A Eucaristia é entregue na mão do fiel, como também as orações são realizadas sem proximidade humana. O acesso a nossa Sacristia é aberto somente a pessoas autorizadas. 

 

Há orientações em cartaz exposto em local visível. 

 

Prezamos pela segurança de todos. 

 

E a Paróquia Bom Jesus não foi aberta por dinheiro como acusações explícitas da pessoa no nosso Facebook. 

 

Abrimos as portas com todas as restrições para que as pessoas possam rezar num tempo de Provação tão inusitado na nossa própria História. 

 

A Pastoral da Ação Social providenciou a distribuição de dezenas de Cestas Básicas a famílias carentes da nossa Região, como a doação de leite e também de medicamentos. Ajudamos com dinheiro famílias na aquisição de gás de cozinha, na doação de sangue em Hemocentros, no pagamento de aluguel e até no transporte de fiéis. 

 

Como Sacerdote fiz o que estava ao alcance na Unção dos Enfermos em Hospitais e nas Exéquias em Cemitérios. Evitei ao máximo o atendimento individual em obediência as diretrizes do Ministério da Saúde, mas coloquei-me à disposição das pessoas, em especial aos sábados e domingos na Paróquia.   

 

Me assombra, pois, a palavrinha NOJO inscrita com todas as vogais e consoantes em nosso Facebook, mas quero crer que seja somente um jato amargo de fúria inescrupulosa causada pelo Isolamento Social. 

 

Então fica aqui minha Palavrinha de Sabedoria: “Mais cedo ou mais tarde seus problemas vão se resolver, de um jeito ou de outro. Há dois tipos de problemas. Primeiro os problemas reais: uma cólica renal, uma goteira no telhado, um boleto em débito, uma perna fraturada, um pneu furado, um amor que não deu certo, uma pessoa querida que morreu. Esses problemas se resolvem e devem ser resolvidos sem murmuração e sem muito falatório, pois reclamações além de nada contribuem para a solução dessas contrariedades, servem para produzir irritação. Outros problemas não têm solução. O amor que não deu certo, o sepultamento da pessoa querida. Só resta a lágrima! E o importante é expulsar os consoladores porque acham sempre que suas tolas palavras são capazes de preencher o vazio do sofrimento. 

 

Problemas, sofrimentos e frustrações são parte da Vida. Não é possível evitá-los. Mas é possível sofrê-los com Sabedoria. 

 

A cabeça é um útero terrível. Dela tanto podem sair flores e borboletas quanto brejos e escorpiões. De vez em quando a cabeça é invadida pelos demônios das catástrofes e dos horrores, e aí não existe corpo que suporta. "Tudo passa!”  

 

No Evangelho deste 11º DOMINGO DO TEMPO COMUM o evangelista São Mateus diz que Jesus olhou para as multidões e compadeceu-se delas porque estavam cansadas e abatidas, como um rebanho sem pastor. 

 

O verbo em grego de “compadeceu-se” é “splanchnizomai” que deriva do substantivo que designa as entranhas do corpo: coração, rins, fígado e pulmões, como a sede dos sentimentos e das emoções. 

 

Este verbo nos Evangelhos é atribuído a Jesus e, quando usado, sempre é precedido do verbo “VER”. É VENDO a situação das multidões que Jesus se comove profundamente e, movido de compaixão, age em favor das pessoas. 

 

Nestes tempos lúgubres de Pandemia é necessário invocar a compaixão do Senhor Jesus. 

 

Ontem mesmo soube de uma pessoa que se atirou de um edifício na calçada da Avenida Sabará. Suicídio. Não soube o nome, mas já está no Coração de Deus por intermédio de minhas Preces. 

 

Este indecente do Coronavírus causa melancolia, tristeza exacerbada. Violento, sem sensibilidade. Rezo pela alma deste meu irmãozinho. A alma, Gente Iluminada, como a matula, vale por aquilo que se coloca dentro: os sonhos, o amor à natureza, o respeito pelas regras de convivência fraterna, o cultivo do silêncio, a proteção do bem público como os jardins, as praças, os monumentos.... a sensibilidade à beleza, seja a beleza das pessoas, das casas antigas, dos pássaros, do coreto na pracinha ou das igrejas. 

 

É minha opinião que a educação do povo é a missão mais importante dos políticos e reconheço que é uma ideia estranha haja vista que este tipo de gente pensa mais como responsáveis pelo corpo da cidade: Edifícios, praças, ruas, mercados, jardins, esgotos, cemitérios, coisas materiais, indispensáveis à Vida. Mas de que vale o corpo se a alma é pobre ou aleijada? 

 

Tenho rezado muito pelos Homens da Política, mas confesso que meu interesse pela Política é igual ao interesse que a vaca Mimosa tem pelos carrapatos no pasto. Ela sabe que eles são inevitáveis, mas o que a vaquinha Mimosa quer mesmo é se ver livre deles. Todos os dias a Mimosa reza: “Mas livrai-nos dos carrapatos, Amém!” Antes que eu prossiga, Matula é Embornal. Põe-se a Merenda para o caipira ir para a lida no campo. 

 

Interceder pelos políticos é interceder pelo Mundo! Meta da Semana! 

 

No próximo 01 de Outubro, dia de Santa Terezinha do Menino Jesus, a China celebra 71 Anos da Revolução Comunista de Mao Tsé-Tung. O período da Ditadura deste “gordinho” chinês instituiu o domínio da força na China e está entre os mais sangrentos da História da Civilização. O Governo deste “gordinho” levou à morte mais de 45 milhões de chineses entre 1958 e 1962, ou seja, aproximadamente 11.250.000 pessoas por ano. A História da China relata que pelo menos três milhões de chineses foram executados ou torturados até a morte no mesmo período da Grande Fome por causa de suas opiniões políticas. No ano passado outro “gordinho”, o agora presidente da China Continental, Xi Jinping fez questão de exibir o arsenal militar muito bem equipado, deixando absolutamente claro que a Nação chinesa de hoje é a segunda maior potência econômica e militar do Planeta. Segundo estatísticas o Orçamento Chinês de Guerra é de 250 bilhões de dólares, com dois milhões e trezentos mil combatentes, um milhão e setecentos mil aviões de combate, doze submarinos de propulsão nuclear, cinquenta e cinco submarinos com motor diesel, um porta-aviões em operação e outros três em construção. A China dispõe de foguetes balísticos intercontinentais DF-41 que carregam 10 bombas na sua ogiva e podem alcançar a América em um voo de trinta minutos. Não dá tempo nem de celebrar uma Missa Penitencial. Ali pertinho está um dos Países mais fechados do Planeta, a Coreia do Norte governada pelo seu Chefe de Estado, o “gordinho” Kim Jong-un, no auge de seus 37 anos de idade. Não tão longe se avista a ex-União Soviética com o “baixinho” Vladimir Putin, presidente da Rússia que se gaba de novas armas nucleares como um novo míssil intercontinental em seus arsenais armamentistas. Do lado de cá, bem pertinho, está o ex-sindicalista “gordinho” Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, uma Nação mergulhada no caos. A estas figuras se juntam os governantes da Síria, Irã, Guiné Equatorial, Filipinas e Nicarágua. Dizem as dobras do tempo que estamos muito ocupados com as consequências da Pandemia e não percebemos o panorama que se forma na atual geopolítica. As tensões entre a China e os EUA aumentaram a partir desta Pandemia que teve como epicentro primeiro a cidade de Wuhan. Há quem diz que a Terceira Guerra Mundial será entre a China e os EUA. Contra os americanos a China fará aliança armamentista com a Rússia e a Coreia do Norte além de apoiar o Irã na Guerra contra Israel. 

 

Preocupe-se, Gente Iluminada! Preocupe-se! 

 

“O poder corrompe! O poder absoluto corrompe absolutamente de modo que os grandes homens são quase sempre homens maus.”   

 

É um dos ensinamentos mais conhecidos de Lord Acton, jornalista, historiador e professor universitário. Em 18 anos de Sacerdócio conheci muita gente! Convivo com milhares de pessoas na perspectiva de ensinar Teologia. 

 

Na Política, algumas destas pessoas exibem um nível de imbecilidade que me impressiona deveras. Basta ocupar um pedestal de poder para a manifestação da imbecilidade. Não falo de imbecilidade no sentido prosaico do termo: estupidez ou ignorância. Não! Não! Falo de uma certa alienação face ao Mundo. 

 

Hoje a Psicologia e as neurociências chegaram as mesmas conclusões: O poder pode provocar no cérebro uma espécie de lesão. Todos somos seres sociais! 

 

Nestes tempos do indecente do Coronavírus, quem não sentiu a necessidade de um abraço, um aconchego, um toque de ternura? 

 

Até eu que sou mais racionalidade que emoção! 

 

Todos agimos e reagimos de acordo com o reflexo que obtemos dos outros. 

 

Em situações de poder essa dinâmica se altera, até por razões conjunturais: a pessoa poderosa tende a rodear-se por uma corte de asseclas bajuladores que aplaude automaticamente as suas palavras e gestos. 

 

Na verdade, o poderoso caminha nas trevas como se estivesse em pleno dia. Para os meros mortais os seus atos podem ser impulsivos, nefastos ou simplesmente criminosos. Para ele, são necessários, benéficos e muito acima da moralidade comum. Ele é um caso de impunidade porque os circuitos inibitórios estão, digamos assim, anestesiados. 

 

Para a Ciência, essas lesões podem ser temporárias ou duradouras. Mas existe uma forma de aliviar ou reverter os sintomas por meio de lições de Humildade. Como, por exemplo, recordar a um homem de poder os momentos da sua vida em que ele rastejou por este vale de lágrimas. Dizem os pesquisadores que o cérebro, até do ponto de vista imagiológico, volta a funcionar direito quando há essa suspensão da irrealidade. 

 

Nada que os antigos não soubessem! 

 

Diz a História que o grande Imperador Marco Aurélio, caminhando por Roma, fazia questão de ter um escravo ao seu lado para dizer-lhe ao ouvido: ÉS APENAS UM MORTAL.  Eu penso que se as relações entre o poder e o cérebro podem ser problemáticas para os cidadãos, alguns ajustes inspirados pela Ciência deveriam ser testados em tentativas mil. 

 

O primeiro seria tornar os Mandatos mais curtos. Encurtar o tempo no poder é uma forma de profilaxia para que as loucuras da dominação não deformem a cabeça humana. 

 

Nós, padres da Igreja, temos um tempo em cada Paróquia exatamente para nenhum se sentir o Rei da Batata Doce! Mudanças são sempre desafiadoras. 

 

O segundo é admitir que mesmo Mandatos curtos podem fazer seus estragos. Deveria existir uma cláusula constitucional no Mundo todo, em todos os Países, inclusive no Vaticano, que obrigasse titulares de cargos à realização de exames psicológicos e neurológicos regulares. Não que eu queira dizer que o nosso Papa Francisco precisa de acompanhamento psicanalítico. Considero-o muito centrado! Na História recente da Igreja o Papa Paulo VI canonizou 84 novos Santos em quinze anos de Papado. O Papa João Paulo II em vinte e seis anos de Pontificado canonizou 482 Santos. O Papa Bento XVI em oito anos elevou aos altares da Igreja 45 Santos. O atual Papa Francisco nestes sete anos de Pontificado já canonizou uns mil Santos para a nossa Igreja, inclusive Santa Irmã Dulce da Bahia. Dizer que não há imbecilidade na própria Igreja seria imbecilidade da minha parte. Pelo menos assim penso. O próprio Papa Francisco disse que a Cúria Romana precisa de novos alentos! Mas a nossa Igreja é extraordinária! 

 

Finalmente, se as lições de Humildade tendem a repor equilíbrios perdidos, penso que qualquer Presidente ou Ministro, Deputado ou Autoridade, inclusive Autoridades Clericais das mais diversas Religiões, deveriam ser obrigados a viver uma semana de cada mês do ano nas mesmas condições de quem recebe o Salário Mínimo ou o Bolsa Família para adquirir a certa perspectiva em falta: Humildade. “És apenas um Mortal!” - Dizia o escravo ao Imperador. 

 

Hoje já não há escravidão! 

 

Mas ainda subsistem homens doentes que se julgam imortais! Nos dias de hoje é preciso rogar a compaixão de Jesus para que iluminados, possamos perceber o quão político também somos. 

 

Encantados pelo poder deixamos de sonhar. Mas, meu Deus, como pode uma existência sem sonhos? Sonhemos, pois! Não se pode deixar de sonhar que amanhã o sol vai nos trazer esperanças renovadas! Entretanto, não se pode viver somente de esperanças. Sonhe alto! 

 

Atualmente, a pessoa mergulhada na textura da Humildade precisa exercitar a IMPACIÊNCIA, ALEGRIA e CONTÁGIO. Vamos dissecar este trem, como diz o caipira. 

 

IMPACIÊNCIA: Quem busca seu sonho não fica esperando as coisas acontecerem. Vê os problemas de ontem como as oportunidades de hoje. Por causa da sua “impaciência” é frequentemente obrigado a mudar de rumo, mas é esta adaptação que o amadurece! 

 

ALEGRIA: Quem busca seu sonho tem momentos difíceis, mas está feliz com o que faz. Suas eventuais confusões e erros nada tem a ver com sua incapacidade e a pessoa é capaz de sorrir quando dá um passo em falso na jornada porque sabe que pode corrigir seu movimento mais adiante. 

 

CONTÁGIO: Quem busca seu sonho tem a capacidade única de fazer com que as pessoas a sua volta percebam que vale a intenção de seguir seu exemplo. Devemos ser modelo. Ter um caráter impecável. Por causa disto você jamais se sentirá sozinho, mesmo que vez por outra sinta-se incompreendido. 

 

Força! Permanece Firme na Fé. 

 

E a Palavra de Deus para hoje está no: 

Livro de Provérbios Capítulo 6, Versículos de 16 ao 19.

 

Leia até decorar. Decorou? Ponha em prática! 

 

 

Com minhas Preces e Benção Sacerdotal,

Padre Claudio Dias.