Paróquia Bom Jesus

PALAVRINHA CARINHOSA DO PADRE

PARA VOCÊ

 

 

Meus Queridos filhos e filhas espirituais da Paróquia Bom Jesus e leitores espalhados por nossa Nação, Terra da Santa Cruz! 

 

Começou Agosto, ... Até agora sem desgosto, ...... Isto posto, .... Mantenha o sorriso no rosto! Eis que chega Agosto com Amor a gosto na Vida de cada um de nós. 

 

Celebramos neste primeiro Domingo do mês o Dia do Padre e em 06 de Agosto a Festa do Senhor Bom Jesus com o Evangelho da Transfiguração. 

 

O Dia do Padre é oficialmente celebrado em 04 de Agosto, Festa de São João Maria Vianney desde quando o Papa Pio XI o proclamou Padroeiro do Clero no início do Século XX. 

 

Nos meus dois últimos textos de Julho, escrevi que o Povo de Deus precisa nos brindar com a Paciência porque Vida de Padre não é fácil. Hoje repito insistente a súplica: Paciência conosco! Encontra-se grandes doses de ressentimento e azedume no Clero. Paciência conosco! Padres podem sim sofrer de um tipo de anorexia espiritual. 

Tornamo-nos pregadores rígidos e vociferadores, profundamente acometidos por incertezas e problemas não resolvidos. 

 

Paciência conosco! 

 

Muitas vezes somos pessoas sem script. 

 

Paciência conosco! Paciência e Misericórdia!

 

E como o Dia do Padre é antecipado para Domingo para que possamos festejar com o Povo de Deus, tomo a liberdade de  propor meditar sobre a pessoa do Sacerdote na Sociedade: Dizem por aí que padre NÃO trabalha! Se um professor estuda preparando-se para lecionar uma aula de Física Quântica de 45 minutos, ele está trabalhando. Se um padre estuda as Sagradas Escrituras preparando uma reflexão de somente 15 minutos para não estressar a Comunidade, ELE NÃO TRABALHA. Se um psicólogo atende e aconselha pessoas numa sessão de terapia de 50 minutos, ele está trabalhando. Se um padre atende e aconselha pessoas por uma tarde toda, ELE NÃO TRABALHA. Se um Administrador de Empresas gerencia toda uma logística de produtos, ele está trabalhando. Se o padre adquire material, faz uma reforma da Igreja ou da Casa Paroquial, ELE NÃO TRABALHA. Se um Contador realiza cálculos, equilibra as finanças e faz investimentos, ele está trabalhando. Se o padre realiza cálculos, equilibra finanças e faz investimentos, ELE NÃO TRABALHA. Se qualquer um destes profissionais tirar férias remuneradas, é justo, é direito, é legal afinal são trabalhadores. O padre não pode tirar férias, não deve receber Salário e não merece reconhecimento público porque ELE NÃO TRABALHA

 

Aqui três “palavrinhas carinhosas” do Padre Claudio: VALORIZE SEU PADRE! 

 

Nós, padres, somos alvo das mais desencontradas opiniões. Se o padre é serelepe, ativo, vivaz, é ambicioso. Se é serenidade do lago, calmo, introspectivo, é preguiçoso. Se é exigente, altivo e centralizador, é intolerante. Se é despojado, cortês na distribuição das tarefas, é displicente. Se o padre visita as pessoas em suas casas, é incômodo, intrometido. Se não visita as pessoas, é irresponsável. Se dá atenção aos jovens, é imaturo, moleque, meninão. Se dá atenção aos adultos, é um ser ultrapassado. Se procura atualizar-se em Retiros Espirituais e Cursos de Comunicação, é mundano. Se não se atualiza, é a Múmia do Egito Antigo. Se o padre cuida da Igreja, é descuidado com as famílias. Se cuida das famílias, é desleixado com a Igreja. Se não tem boa Oratória, se não prega bem a Palavra de Deus, é um despreparado. Se tem boa Oratória, é um metido a besta, exibido dos Infernos. Se procura agradar a todos, é sem personalidade, relapso, sem pulso firme. Se procura corrigir as pessoas, é Juiz do Apocalipse, Carrasco irascível. Se o padre se veste bem, cabelo penteado, camisa bem passada, sapato lustrado, é Vaidoso: Vai para o Inferno. Se se veste mal, é uma marmota, um Jeca Tatu: Vai para o Inferno também! Se o padre economiza sorriso, é um ser impiedoso, mal resolvido na Vida. Se o padre sorri, é irreverente, apalermado, bobo alegre da Corte! Se é um padre que irradia alegria, tem vocação para palhaço do Circo. Se chora no Altar durante a Missa, é frágil flor do Líbano. Se o padre fala alto, é irritante. Se fala baixo, é um pobre coitado que devia fazer aulas de dicção. Se o padre celebra a Missa nas casas, está incomodando a vizinhança que professa outra Fé. Se celebra somente na Igreja, está acomodado entre as quatro paredes e não tem ímpeto missionário. Se o padre está triste, perdeu a Fé. Se está doente, é porque provavelmente passou noite na Balada! Se está mal humorado é porque não tem senso de humor: Está velho precisa ser substituído!

 

Gente Iluminada, SER PADRE é um tremendo desafio!

 

Na semana passada sepultamos Dom Henrique Soares, Bispo da Diocese de Palmares, no Sudeste de Pernambuco, vítima do indecente do Covid-19. Morreu com ODOR DE SANTIDADE. Mas por que Dom Henrique atingiu este nível de avaliação em Vida? Porque simplesmente AMOU! Dom Henrique foi objeto da Alegria transcendente de Deus. O Amor de Deus pela Humanidade é espantosamente particular, e Sua Alegria para conosco é profundamente pessoal. Dom Henrique viveu isto, e a sua fama de santidade tão precoce deve-se exatamente ao fato dele viver e ainda ensinar sem se preocupar com o prestígio ao fazê-lo. Pouco após o falecimento deste Prelado, milhares de pessoas pediram que a CNBB solicite ao Vaticano a dispensa de Cinco Anos para o início do seu Processo de Beatificação. O texto da Petição ultrapassa Cinquenta Mil Assinaturas. Neste início de Século, ouso ainda afirmar que os sacerdotes têm de ser dinamite disposta a abrir brechas nos rochedos que aprisionam a Vida. O desafio sempre atualizado de um padre é o de transformar Vidas.

 

Vou citar o padre Karl Leisner nascido em 1915 em Rees, Alemanha. O Partido Nazista de Adolf Hitler enviou-o ao Campo de Concentração de Dachau aos 24 anos de idade. Contraiu Tuberculose e foi ordenado Sacerdote entre os muros de Dachau, pelas mãos de Dom Gabriel Piguet, também prisioneiro. Em 26 de Dezembro daquele ano celebrou sua primeira e única Missa. O Santo Padre o Papa São João Paulo II o beatificou em junho de 1996 no Estádio Olímpico de Berlim ao apontá-lo como Exemplo de Amor. Como pode alguém que morreu há meio Século atrás transformar Vidas ainda Hoje? Pensemos em tantos padres espalhados pelo Mundo que não terão a Graça da Beatificação ou Canonização em nossa Igreja, mas são como velas que se deixam consumir no altar de Deus para iluminar a Vida de muitos.

 

E pensemos em nossos seminaristas de hoje, sacerdotes do amanhã, pedras brutas lapidadas nos Seminários. Pensemos na responsabilidade dos Reitores de Seminário na formação acadêmica, espiritual e moral dos futuros padres. Em Janeiro último o seminarista Michael Nnadi, de 18 anos de idade foi assassinado por Mustapha Mohammed na Nigéria. A razão de seu Martírio? Intolerância Religiosa. No Fundamentalismo Religioso Islâmico, Jesus Cristo é inimigo. Nnadi recebeu a Palma do Martírio simplesmente por ser um discípulo de Jesus com o desejo de transformar Vidas. Em nosso Clero contamos com o Padre ANTÔNIO HENRIQUE formado em Direito antes de tornar-se Sacerdote. Pensa o Bem que este jovem padre faz lecionando em nosso Seminário! Em nossos Seminários da Diocese de Santo Amaro temos o Arthur, jogador de futebol profissional que deixou a carreira de atleta para servir os altares da Igreja como Sacerdote. Temos o Alexandre, formado em Medicina e futuro líder espiritual de almas. Fantástica a atuação do Espírito Santo, não é mesmo? Citando estes exemplos de nossa Diocese de Santo Amaro, penso que a ação de Deus conosco demonstra claramente a tensão entre o CHAMADO para ser humano, e o para ser DIFERENTE dos outros homens como PADRE. Ser diferente dos outros é refletir a Beleza de Deus!

 

Tem um pensamento do poeta francês Victor Hugo que diz: “Neste Mundo a beleza é necessária. Há poucas funções tão importantes quanto esta: SER ENCANTADOR.” O padre precisa SER ENCANTADOR. Por isto, PACIÊNCIA CONOSCO. Estamos aprendendo! Precisamos transformar o resto da Vida que temos para viver no melhor da Vida que ainda não vivemos. PACIÊNCIA CONOSCO! E chega por hoje! Opa! Opa! Perdão, ainda tem o nosso Bom Jesus.

 

Deixa eu abusar somente mais um pouquinho da complacência do leitor. A Devoção ao Senhor Bom Jesus possui suas raízes em Portugal de onde foi levada aos Países de Colonização Portuguesa. A Festa do Bom Jesus já era celebração na Liturgia da Igreja nos tempos idos do Século V. Conforme uma tradição antiga o milagre da Transfiguração no Monte TABOR ocorreu 40 dias antes da Morte de Jesus no Calvário. Entretanto, para não ter uma Festa de tal magnitude em pleno início da Quaresma, a data festiva do Bom Jesus foi colocada no dia 06 de Agosto, ou seja, 40 dias antes da Festa da Exaltação da Santa Cruz que ocorre em 14 de Setembro. A Imagem venerada na Basílica do Bom Jesus na cidade paulista de Tremembé é certamente a mais antiga que se tem conhecimento no nosso Brasil: foi abençoada em 1663. Vou citar abaixo uma dúzia de Cidades no Brasil que contam com Basílica, Santuário ou Paróquia dedicada ao Senhor Bom Jesus. Se numa viagem por este nosso lindo Pais, Você passar às margens das entradas destas Cidades, aproveite para conhecer algumas destas Igrejas: Basílica do Bom Jesus em Iguape e Tremembé; Paróquia Bom Jesus em Arujá, São João Del Rey e Bauru; Catedral Bom Jesus em Ourinhos e Cuiabá; Santuário Bom Jesus em Congonhas, Jardinópolis e Araguari. Agora, sem medo de pecar por excesso, minha Gente Iluminada, a Paróquia Bom Jesus localizada na Rua Ilha Bela, no Jardim Piratininga, na Cidade de São Paulo, a meu ver, é a Igreja mais bonita e tem como pároco atual  um Sacerdote encantador. Há controvérsias, EU SEI, mas não há como agradar gregos e troianos. Como diz o velho argumento do teólogo cristão Tertuliano: CREDO QUIA ABSURDUM, ou CREIO PORQUE É ABSURDO!

 

A Palavra de Deus para hoje está no Livro do Profeta Jeremias Capítulo 3, Versículo 15. EU, O SENHOR, VOS DAREI PASTORES SEGUNDO O MEU CORAÇÃO, QUE VOS APASCENTARÃO COM PRUDÊNCIA E SABEDORIA.

 

Despeço-me com a promessa de minhas Preces e encerro com a minha Benção Sacerdotal.

Padre Claudio Dias.

 

Post Marrom e Bege de Dia dos Namorados para Redes Sociais.png